ARQUIDIOCESE
de Pouso Alegre

Santuário de Santa Rita de Cássia - Santa Rita de Caldas - por Pe. Andrey Nicioli


Contato

Praça Padre Alderigi, 191

Centro

37775-000 - Santa Rita de Caldas - MG

 

(35) 3734-1226

santuariosr@yahoo.com.br

 

Reitor e Vigário paroquial

Pe. Samuel de Faria Gâmbaro - Reitor e pároco

Diácono Carlos César Raimundo

 

Confira os horários do Santuário

 

 

 

História

Toda a história tem início no ano de 1852. Quando ainda era Distrito de Santa Rita do Rio Claro, uma pequena ermida dedicada à Santa Rita de Cássia já atraia alguns devotos, que ali faziam suas orações e cumpriam suas promessas. Após muita insistência dos moradores, a Cúria Diocesana de São Paulo autorizou a ereção e edificação de uma capela dedicada à Santa Rita, que se tornaria padroeira do lugar. A bênção da Capela ocorreu em janeiro de 1856. Mas com o crescimento do povoado, o número de fiéis também aumentou. Em 30 de janeiro de 1871 a Paróquia foi canonicamente oficializada. 

Um homem incansável

Mas a Paróquia de Santa Rita de Caldas deve muito a um piedoso sacerdote que por ali viveu por 50 anos: Monsenhor Alderigi Maria Torriani. Chega na Paróquia no dia 27 de março de 1927, sendo transferido em 1931 para Camanducaia. Mas dois anos depois, em 1933, regressou para Santa Rita onde ficou até o ano de 1977, quando faleceu aos 82 anos de idade. 

Monsenhor Júlio Perlatto assim escreveu sobre seu conterrâneo no livro “Diocese Centenária”, publicado no ano 2000: “Foi um homem de confessionário. Chegava a não tomar refeição para que pudesse estar à disposição dos penitentes. Tinha uma alegria e um prazer imenso em dar aos que nada tinham, aos que batiam em sua porta pedindo pão, remédio, roupa”. 

Com Ideias vanguardistas e cheio de sabedoria e amor, Padre Alderigi contribuiu desde sua chegada não só para que aumentasse ainda mais a fé do povo como também para o desenvolvimento do Município. Visitava longínquos povoados em lombos de burro e atendia a quem quer que precisasse, com alegre e total devoção ao povo. Tinha especial carinho pelos idosos, doentes e necessitados. Incentivava a visita de romeiros e os recebia de coração aberto, o que tornou a Matriz muito visitada.

Foi Monsenhor Alderigi o responsável por trazer ao município a imagem fac-símile de Santa Rita de Cássia. Com a devoção tendo se espalhado por toda a região, o dedicado padre quis fomentar ainda mais a fé do povo. Em 21 de maio de 1957 chega ele apresenta aos fiéis a imagem e uma relíquia, vindas diretamente da Itália. Com a chegada da fac-símile do corpo de Santa Rita, desenvolveu-se um grande movimento espiritual, devido ao grande número de romeiros e peregrinos que visitam a Igreja e que chegam à pé, à cavalo, de carro ou de ônibus. 

A elevação à Santuário

A Igreja Matriz sempre foi chamado pelos devotos de “Santuário”, embora nenhum decreto canônico oficializasse isso, o que não demorou a ocorrer. Como a Igreja de Santa Rita sempre foi local de grande peregrinação e com relatos de graças ali alcançadas, o então Arcebispo Metropolitano, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho – Opraem., elevou a Igreja Matriz à Santuário Arquidiocesano de Santa Rita de Cássia. 

O termo declaratório foi apresentado no festivo dia 21 de maio de 1998, na Celebração Eucarística presidida pelo Arcebispo e concelebrada pelo então pároco, Maurício Rowan, e pelos padres Sebastião Camilo e Vonilton Augusto Ferreira. A festa foi grande naquele dia. 

E ali não faltam relatos de graças e milagres alcançados, como o de Mariluce Aparecida de Oliveira, moradora de Santana de Caldas. Seu filho nasceu com a doença de “lábio leporino e fenda Palitina”. Com apenas três meses passou por uma cirurgia complicada. Após a segunda operação, um ano depois, um dente surgiu no céu da boca da criança. Ele não conseguia comer direito e teria que ser submetido a mais um procedimento cirúrgico. A mãe, então, recorreu à Santa Rita de Cássia. Em frente à Urna da Santa, tendo seu filho nos braços, suplicou sua intercessão. Dois dias depois o dente caiu sozinho e o lugar se cicatrizou rapidamente. Os médicos ficaram realmente impressionados. Hoje, a criança tem dez anos e seu desenvolvimento está muito melhor do que previam os médicos.

A professora aposentada, Ana Angélica Burza Lorena de Carvalho, tem um jeito todo carinho de se referir ao Santuário: “Santuário de Santa Rita de Cássia, território de luz e sombra que nos abriga e traz conforto à alma; que nos faz encontrar a nós mesmos quando sozinhos no Sacrário e nos torna unidos como irmãos, numa grande família, no sacrifício da missa. Santuário de portas sempre abertas, onde Jesus no Sacrário, Santa Rita de Cássia na sua Urna e Monsenhor Alderigi em seu túmulo, esperam por nós”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado no dia 16/03/2017